(27) 3255-9999
Home » Geral » Saiba quais são os remédios tóxicos para gatos

Saiba quais são os remédios tóxicos para gatos

11/07/2016

 

Para tratar problemas mais simples do nosso dia a dia, como uma dor de cabeça ou uma febre baixa, a maioria recorre logo a alguns remédios que geralmente fazem parte da caixinha de medicamentos da casa. O que muitos não sabem é que grande parte desses remédios são verdadeiros venenos para os gatinhos, que possuem um metabolismo muito peculiar.

Como o fígado dos gatos é muito diferente do homem e até dos cães, muitos remédios são metabolizados pelo organismo dos felinos de forma muito mais lenta. Isso significa que o medicamento fica por muito mais tempo circulando pelo corpinho do gato até ser totalmente eliminado. Esse tempo elevado na circulação pode acarretar danos no próprio fígado e em outros órgãos do animal.

Outra peculiaridade nos gatos é quanto às suas hemácias (glóbulos vermelhos) que são mais suscetíveis à oxidação da hemoglobina quando comparada com hemácias do homem e do cão. A hemoglobina é uma proteína da hemácia que contém ferro e ajuda no transporte de oxigênio aos tecidos.

Por isso, se você tem um amigo felino é extremamente importante saber quais são os medicamentos tóxicos para eles e procurar sempre um veterinário caso tenha dúvidas. Conheça, então, os remédios de uso humano ou canino que podem ser perigosos para os gatos.

Paracetamol 

Nomes comerciais mais comuns: Tylenol, Naldecon, Sonridor, Cimegripe e Vick Pyrena.

Para que serve? Analgésico e antitérmico de uso humano.

O que causa nos gatos? Oxidação de hemoglobina, hemorragia por hemólise e insuficiência hepática.

Quais os sintomas da intoxicação? Vômitos, língua e mucosas arroxeadas ou acastanhadas, dificuldade respiratória, salivação em excesso, urina acastanhada, edema em face e membros, choque e morte.

Existe dose segura? Não, qualquer dose é capaz de prejudicar o gato e até levar a óbito.

Ibuprofeno

Nomes comerciais mais comuns: Alivium, Advil e Buscofen.

Para que serve? Anti-inflamatório, antitérmico e analgésico de uso humano.

O que causa nos gatos? Hemorragia gastro-intestinal, insuficiência renal e hepática e alterações no sistema nervoso central.

Quais os sintomas da intoxicação? Anorexia, vômitos, diarreia, sangue nas fezes, poliúria (muita urina), polidipsia (bebe muita água), ataxia, convulsão, coma e morte.

Existe dose segura? Não existem estudos que comprovem uma dose mínima segura para gatos.

Ácido Acetilsalicílico

Nomes comerciais mais comuns: AAS, Aspirina e, Coristina D.

Para que serve? Anti-inflamatório, antitérmico e analgésico de uso humano.

O que causa nos gatos? Hemorragia, insuficiência hepática e acidose metabólica (diminuição do pH do sangue).

Quais os sintomas da intoxicação? Febre, respiração acelerada, vômitos, diarreia, sangue nas fezes, convulsões, coma e morte.


Fenazopiridina

Nome comercial mais comum: Pyridium

Para que serve? Usado por humanos como analgésico em infecções do trato urinário (cistites).

O que causa nos gatos? Oxidação de hemoglobina, hemorragia por hemólise e insuficiência hepática.

Quais os sintomas da intoxicação? Vômitos, mucosas amareladas, arroxeadas ou acastanhadas, dificuldade respiratória, salivação em excesso, urina acastanhada, choque e morte.


Permetrina

Nomes comerciais mais comuns: Advantage Max III, Garma IGR, Defendog e Pulvex.

Para que serve? Usado no tratamento tópico contra pulgas e carrapatos em cães.

O que causa nos gatos? Alterações no sistema nervoso central e periférico.

Quais os sintomas da intoxicação? Tremores musculares, ataxia, salivação intensa, dilatação de pupilas e convulsões. Também quando ingerido os sintomas são piores e mais rápidos.


Benzoato de Benzila

Nomes comerciais mais comuns: Acarsan (uso humano) e Matacura sabonete (uso em cães)

Para que serve? Usado para tratamento tópico de sarna, piolhos e pulgas em humanos e cães.

O que causa nos gatos? Alteração do sistema nervoso central.

Quais os sintomas da intoxicação? Vômitos, diarreia, incoordenação, tremores, ataxia, convulsão, coma e morte. Quando ingerido acidentalmente os sintomas são mais graves.


Leia também: »

Comentários (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *