(27) 3255-9999
Home » Geral » O manejo na piscicultura

O manejo na piscicultura

01/11/2016

O cultivo de peixes para consumo tem se popularizado no país, devido às boas condições climáticas e à grande variedade de espécies existentes em nossa costa e nos nossos rios. Para dar início à produção de peixes como fonte de renda principal é necessário, primeiramente, fazer uma avaliação técnica e econômica, que levará alguns fatores para avaliação de sistema de produção e espécies adequadas por região. Esse primeiro passo é de fundamental importância para implantação do sistema. Além disso, é fundamental saber a topografia e temperatura média da região, escoamento da produção e mercado consumidor. Sendo viável, parte-se para a segunda fase: fazer uma estrutura de produção que atenda a espécie a ser produzida.

Os tanques ou viveiros de produção podem ser feitos sob terra, após terraplanagem, ou construído em alvenaria e impermeabilizado com lona, cimento, fibra de vidro ou até mesmo de terra, que reproduz mais fielmente o habitat natural dos animais. Já para o abastecimento de água, uma opção é utilizar blocos de concreto ou vala com conexão de tubo de PVC, para conduzir a água até os viveiros ou tanques. É importante que os viveiros não sejam muito grandes, pois isso dificulta no manejo da criação, bem como nos momentos de alimentação e transferência de peixes. O ideal são viveiros entre 300 a 2000M² por 1,6 metros de profundidade. Já os tanques de alvenaria ou rayceways devem ser construídos entre 10 a 200 M³, sendo muito importante observar a vazão de água, o sistema artificial de oxigenação e a espécie a ser produzida.

Dentre os formatos, o mais indicado para viveiros é o retangular, pois facilita a renovação da água. No entanto, para tanques de alvenaria ou raceways o formato bastante comum é o circular, que necessita de mais aparatos técnicos para movimentar a água, além de alguns filtros para remover os resíduos que acumulam no tanque. Esse formato é bastante utilizado na criação de espécies como trutas, lambaris, tilápias e pirarucus.

A adoção de alimentação com rações de qualidade para a engorda do peixe, acrescida de uma suplementação adequada pode fazer a criação atingir o peso de comercialização de acordo com as espécies em tempo esperado. A Nutriave possui uma gama de produtos específicos para atender às necessidades desses sistemas de produção, bem como outras dicas para escolher a ração ideal para seus peixes.

Além de técnicas de manejo e diferenciações de tanques e alimentação, o criador deve atentar-se à legislação ambiental, para assegurar uma criação responsável e sustentável em conformidade com todas as especificações da lei.


Leia também: »

Comentários (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *