(27) 3255-9999
Home » Cães » Meu cachorro não quer comer ração. O que fazer?

Meu cachorro não quer comer ração. O que fazer?

09/01/2018

meu cachorro não quer comer

Você serve a ração, o cãozinho chega perto, rodeia o comedouro, cheira várias vezes mas não come. Se essa cena anda sendo rotineira na sua casa, é hora de avaliar o porquê do desinteresse do pet pela comida, já que a privação da alimentação pode trazer problemas de saúde.

O ideal é que a investigação dos motivos da perda de apetite do animal inicie com uma avaliação profissional, mas há alguns sinais a observar logo que for identificado o problema e algumas formas de tentar solucioná-lo.

Primeiramente, é importante analisar se a falta de apetite do animal está associada a algum comportamento diferente, como desânimo ou cansaço, fortes indicadores de possíveis problemas de saúde. O estresse também é um motivo comum para alterações na alimentação, e pode estar relacionado a qualquer fator que altere a rotina do animal, como mudança de casa, alterações no núcleo familiar (perda ou chegada de um novo membro), viagens, redução de atividades físicas, temperatura (especialmente no verão!) etc. Vale lembrar que caso o cão passe um dia sem se alimentar e mesmo assim continue ativo e sem mudanças em seu comportamento, pode-se tratar de uma indisposição natural do animal, principalmente em dias mais quentes, que tende a ser rapidamente normalizada.

Caso seja necessário fazer que o pet volte a se alimentar, o tutor pode tentar algumas medidas. Uma delas é criar uma rotina para o momento da alimentação, ou uma readaptação da mesma, caso já haja. O indicado é oferecer a comida de duas a três a vezes por dia, no mesmo horário, e não deixar a ração exposta durante todo o dia – não é frescura! A exposição faz com que o aroma e o sabor do alimento se alterem e percam as características padrão. Se isso já é feito normalmente, pode-se tentar uma alteração dos horários, mudança da quantidade (encher muito o comedouro pode ser desinteressante para eles) ou mesmo do recipiente em que o alimento é oferecido. Além disso, considere que o armazenamento da ração fará diferença no apetite do animal: é preciso mantê-la crocante e fresca, portanto, elas precisam ser fechadas e guardadas corretamente.

Outro fator importante a considerar com relação à dieta é que, em geral e com exceção de alguns casos de restrição alimentar ou necessidade específica de saúde, a ração é a forma mais indicada e prática para fornecer de forma segura todos os nutrientes necessários para o animal em suas diferentes fases da vida. Misturá-la com pedaços de frango, carne ou outros alimentos voltados para humanos pode não ajudar na adaptação à ração. Caso seja notada a perda de interesse, é hora de analisar a troca da ração – leia nosso post com dicas sobre como fazer esse processo. No caso dos filhotes, ainda, é comum que alguns cães tenham dificuldade em se acostumar a comer alimentos secos, por isso é importante iniciar o processo de adaptação de maneira gradual.


Leia também: »

Comentários (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *