(27) 3255-9999
Home » Criação comercial » A importância da alimentação no desenvolvimento de potros

A importância da alimentação no desenvolvimento de potros

21/11/2017

alimentação de potros

Uma das principais características de potros é o crescimento inicial acelerado, que pede uma atenção especial ao fornecimento de nutrientes suficientes para acompanhar a rapidez do desenvolvimento – no período que vai do nascimento aos 18 meses de idade, o cavalo jovem pode atingir 90% de sua altura e até 70% do seu peso quando adulto. 

O criador deve estar atento ao fato de que o programa de alimentação se inicia desde o período gestacional da égua, sofrendo diversas adaptações a cada mudança de fase seguinte. Principalmente no terço final da gestação e durante o período de amamentação, é importante que a ração fornecida à égua contenha níveis ideais de proteína, que nutram suficientemente também o potro. A partir do décimo dia de vida do animal e até um ano de idade, pode ser fornecida a ração específica para potros, adaptando as quantidades com o passar do tempo. A ração Doequi Top Quality para potros contém maior inclusão de lisina, aminoácido essencial que possibilita rápido crescimento e desenvolvimento, otimizando a potencialidade genética do potro, pellets de feno de alfafa e aveia laminada que estimulam a atividade gastrointestinal, além de prebióticos que auxiliam na proteção dos tecidos da mucosa intestinal.

Em potros desmamados, o fornecimento de energia se dá na forma de concentrados, grãos e forragens. Ainda que a precocidade potencial dos animais esteja relacionada a boas quantidades de energia fornecida, o alto consumo deve ser evitado, pois também pode trazer riscos: o ideal é oferecer menores porções, aumentando a frequência de fornecimento. Já com relação às quantidades de proteína nas dietas formuladas para a fase de crescimento, a concentração será a maior em comparação com outras fases da vida. Além destes, o criador deve reconhecer também a importância dos macro e microminerais, que podem ser oferecidos na dieta por meio de suplementação mineral, observando atentamente as quantidades indicadas em cada momento, e das vitaminas, relacionadas diretamente à forragem fornecida, que deve ser de alta qualidade.

A má alimentação pode comprometer de diferentes formas o desenvolvimento dos animais jovens, principalmente na formação de tecidos, no sistema nervoso e na formação muscular/óssea. Além disso, a deficiência de proteínas está relacionada a um possível menor desenvolvimento cerebral, além de déficit de crescimento. Portanto, para garantir a performance dos equinos atletas quando adultos, os cuidados tomados na fase inicial da vida serão fundamentais e determinantes no sucesso da criação.


Leia também: »

Comentários (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *