(27) 3255-9999
Home » Geral » Como escolher a ração ideal para seu peixe?

Como escolher a ração ideal para seu peixe?

13/05/2016

Para escolher a ração ideal para seu peixe, primeiro é importante saber a finalidade da criação do anima. Primeiro, serão tratadas as rações sobre peixes para estimação e em seguida, para criação comercial.

As rações disponíveis para peixe de aquário podem ser em flocos ou em grãos. Ambas apresentam vantagens e desvantagens que devemos levar em consideração. Vamos começar falando das rações de floco, que são muito usadas por sua versatilidade e praticidade. Estas rações podem ser partidas ou esfareladas, facilitando a alimentação em aquários com peixes de diversos tamanhos. Além disso, elas podem ser ingeridas facilmente, já que amolecem rapidamente em contato com água, permitindo que os peixes a partam em pedaço menores. Elas também sujam menos a água em comparação com as rações granuladas, mas são menos nutritivas. O processo de fabricação resulta em flocos finos com um valor nutricional mais baixo, fazendo com que as fezes dos peixes sejam mais pobres, degradando menos a qualidade da água.

Já as rações granuladas costumam ser mais completas do ponto de vista nutricional, mas degradam a qualidade da água mais rapidamente. Como elas não podem ser partidas é importante escolher o tamanho adequado de grão, ou os peixes irão ignorar a ração. Essas rações apresentam densidades variadas, o que irá determina se elas irão permanecer flutuando na superfície ou afundar rapidamente,  como as rações de fundo, que afundam rapidamente sendo usadas para alimentar peixes de fundo como cascudos e peixes-gato.

Por isso não deixe de pesquisar quais são as necessidades de seus animais antes de escolher qual tipo de ração você irá adquirir, a saúde de seus animais depende disso.

ESPÉCIES POPULARES DE PEIXE

Onívoros:
Tilapias, piaus, peixes dos gêneros bryncon, bagres e peixes redondos;

Carnívoros:
Dourados, pintados (cacharas, híbridos), pirarucus, Bijupira, robalo;

Crustáceos:
Camarão da Malásia, Camarão marinho;

ENTENDA A DIFERENÇA

Produção em Tanques Redes:

  • Escolha da Área: lagos, represas, barragens ou rios com profundidades acima de 2,6 m;
  •  Utiliza-se 1% da lâmina de água;
  • Vias de acesso e distância do mercado consumidor;
  • Parâmetros físico, químicos e biológicos: Amônia, pH, Temperatura, Oxigênio, Transparência, entre outros;
  • Vazão mínima: 15 litros/seg/ha;
  • Despesca Programada;
  • Alimentação Padronizada;
  • Aproveitamento de áreas que não é possível produzir em escala comerciais;
  • Fácil captura;
  • Menor investimento inicial;
  • Controle eficiente na População e sanidade;
  • Geralmente diminuir o mau sabor\ (“off-flavor”).

Sistema Semi- Intensivo:

  • Viveiros de terra Padronizados;
  • Alimentação com Ração;
  • Despesca Efetiva;
  • Adubação e Correção do solo e da água;
  • Sistema de Drenagem completo;
  • Produtividade de 12.000 a 50.000 Kg/ha;
  • Vantagens : Aproveitamento de Alimento Natural, ração com menos teor de Proteína;

 

Agora que você já sabe que tipo de ração para cada espécime, conheça os produtos Nutriave para peixe.


Leia também: »

Comentários (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *